Feed on
Posts
Comments

Category Archive for 'E-book 2014 – segundo trimestre'

O ser humano é a única tecno-espécie do planeta. Somos tecnicamente naturais e naturalmente técnicos. Optamos pela tecnologia como um diferencial competitivo. E somos os únicos que alteramos nossos códigos de comunicação, conforme aumentamos a nossa complexidade demográfica. A cultura até o século XXI foi marcada pelos códios orais, escritos e eletrônicos. Eram códigos que, pelas suas […]

Read Full Post »

Somos diferentes culturalmente em vários aspectos, mas também somos COGNITIVAMENTE.Uma pessoa que viveu sua vida na oralidade terá um Modelo Mental diferente de quem viveu no mundo baseado na escrita que será diferente do pessoal que agora está até o pescoço no digital. O cérebro se adapta a cada um destes ambientes, como defendi aqui, […]

Read Full Post »

Uma teoria é uma ferramenta. (Quem não pensa assim não faz ciência, mas arte.) A teoria identifica forças em contextos. As teorias balizam as metodologias que organizam as forças e os contextos para atuar na sociedade. Uma boa metodologia é aquela que tem uma boa teoria. Uma teoria começa a ficar caduca quando as forças […]

Read Full Post »

O século XXI vai dar um nó na cabeça de muita gente. E o motivo é simples: a maneira que pensamos até aqui estava baseada em forças motoras de mudanças sociais equivocadas. Note que os atuais modelos sejam liberais ou anti-liberais geraram centralização, vide capitalismo e comunismo decadentes. O que rege o mundo, pasmem, são […]

Read Full Post »

Cuidado! O mercado é irracional e cria termos e conceitos irracionais. Cabe às teorias dar consistência ou rejeitá-los. No Brasilianês claro: temos que evitar que o rabo balance o cachorro!!! Teoria são produtoras de metodologia. (Assim como filosofias são produtoras de teorias) Como assim? Teorias procura criar analisar as forças para criar formas de lidar […]

Read Full Post »

Se quiser entender o futuro olhe para um formigueiro. As formigas se comunicam sem se falar. Trocam cheiro. Motivo:, não têm tempo para falar. É muita formiga ao mesmo tempo em vários lugares. As decisões têm que ser rápidas. Ao mesmo tempo que trabalham deixam rastros. É uma simbiose entre o fazer-comunicar. Não há separação. […]

Read Full Post »

Veja como podemos descrever o que ocorre nas Plataformas em termos de Colaboração: Há dois tipos de Colaboração: – A Humana – que é feita por seres humanos com dois tipos: Voluntária – aquela que há um esforço consciente, maior ou menor, tal como curtir, dar estrelas ou deixar um comentário; Involuntária – aquela que […]

Read Full Post »

Vimos que temos Plataformas Digitais Colaborativas e agora vamos detalhar a sua anatomia operacional.   Gestor – é aquele que controla e define os parâmetros do Algoritmos; Algoritmos – sequência de procedimentos que serão feitos, a partir da colaboração; Colaboração – dados que entram na Plataforma que define a colaboração voluntária e involuntária dos usuários […]

Read Full Post »

Nos canais Cognitivos Coletivos, temos o seguinte perfil:   O que define um canal é o propósito para que foi criado: Canal Cognitivo Coletivo de Ação – criado para produzir uma determinada ação, que visa a produção ou distribuição de um dado produto ou serviço. Canais de venda de comida japonesa no Facebook. (Quando só existe […]

Read Full Post »

Na Anatomia da Comunicação Digital temos, por fim, os canais cognitivos, que só aparecem nas Plataformas Colaborativas:   Temos dois tipos de Canais: Canais Cognitivos Individuais – nos quais apenas um usuário pode incluir e excluir conteúdo. EX: Canal individual do Youtube, Linha do tempo do Facebook, Canal individual do Twitter; Canais Cognitivos Coletivos – nos […]

Read Full Post »

Diante do que estamos vendo neste e-book, podemos aplicar o seguinte modelo à Comunicação Digital. Aqui temos o seguinte: – Os códigos digitais – definem de que tipo de plataforma estamos falando. Se há código digital é uma plataforma digital e vice-versa; – As Plataformas Digitais se dividem em três grupos: – As não colaborativas […]

Read Full Post »

Há uma relação da Comunicação Humana com a Governança e desta com a Demografia. O aumento demográfico força mudanças no Ambiente Cognitivo na sociedade e este, por sua vez, permite que se estabeleça um novo modelo de Governança. A saber:   Note que temos limites de Complexidade Demográfica x Ambiente Cognitivo x Governança. A regra […]

Read Full Post »

Evoluindo o trabalho, introduzimos agora a variável Governança da Espécie, a partir dos modelos de comunicação que são possíveis em cada Era Cognitiva. Comentários: Uma Governança não descarta os outros meios de circulação de ideias, mas os incorpora, modifica e introduzi novos códigos; Só podemos dizer que uma nova Governança é possível, quando temos um […]

Read Full Post »

Vejamos a aplicação dos conceitos defendidos aqui na história: Note que por esta lógica temos algumas novidades. O Rádio e a Televisão não inauguram um código novo, mas RESGATAM a oralidade, fazendo uma espécie de Revival Oral, só que agora de forma RADICALMENTE vertical, o que explica o motivo da Ditadura Cognitiva do século passado. […]

Read Full Post »

A partir da Internet e toda a confusão que se estabelece entre diferentes níveis de instâncias que ocorre a Comunicação Humana, é preciso reconceituar a sua anatomia.   Os códigos cognitivos – o conjunto de códigos que são criados para que as ideias circulem nas Plataformas Cognitivas, que são a estrutura física, por onde os códigos […]

Read Full Post »

Há um grave problema civilizatório na maneira que analisamos a realidade de maneira geral. Nós perdemos o viés filosófico, pós Ditadura Cognitiva Global. Grudamos o problema no “eu” e deixamos de ver a percepção. É uma maneira de ver egoica completamente intoxicada de emoções e pouca lógica. Note que estamos vivendo hoje o seguinte fenômeno, […]

Read Full Post »

Podemos dizer que temos: O fazedor – nos canais de ação; O pensador – nos canais de conhecimento; O articulador – nos canais de relacionamento. E acredito que estes três devem trabalhar em sinergia. Há necessidade humana para que isso ocorra e gente que se sentirá melhor em cada um destes perfis, que pode mudar, […]

Read Full Post »

Bom, estamos criando cada vez mais redes sociais com apoio digital. E precisamos pensar em vários tipos de redes que existem. Do projeto que fiz com o pessoal da Petrobras há alguns anos, chegamos a seguinte conclusão: Uma rede se estrutura e pode ser classificada, a partir do seu objetivo. As redes tem três pilares […]

Read Full Post »

Há uma relação entre Deus e o ambiente cognitivo. Quanto mais habitantes, tivermos na terra, mais teremos que assumir decisões, criando Ambientes Cognitivos mais sofisticados para isso. E quando assumimos decisões, reduzimos o espaço para o imponderável, para aquilo que não podemos fazer. E Deus, assim, fica mais etéreo, mais espiritual. Temos três modelos de […]

Read Full Post »

Vimos aqui os três tipos de rede. Uma rede humana, que agora migra muito para o digital, precisa de um propósito que a mantenha. Um objetivo que tem que ser adequado ao modelo da rede e vice-versa. Uma rede de ação precisa entregar coisas; Uma rede de conhecimento precisa mudar ou reafirmar percepções, aumentando o […]

Read Full Post »

A ideia do capitalismo, enquanto ideia, vem inspirada nos ideais da Revolução Francesa, de 1800. Liberdade, igualdade e fraternidade. Porém, da ideia à prática, temos um fosso. E esse fosso se torna cada vez maior com a concentração das oportunidades. E isso pode colocar na conta da forte contração das ideias do século passado, que […]

Read Full Post »

O que seria a verdade? Verdade é algo provisório. É a tentativa de ponte entre o que percebemos e a realidade. Sim, cada um tem a sua verdade no trilho, desde que o trem não passe por cima. 🙂 Ou seja, se todo mundo está dizendo a verdade, com certeza, tem alguém mentindo. O que […]

Read Full Post »

Quando imaginamos a academia é preciso voltar no tempo. Lá atrás, em um tempo distante, surgiu um dado problema difícil, complexo, que causava sofrimento, que a tribo não conseguia resolver. Naquele momento, se chamava um ancião e/ou um conselho de anciões para se debruçar sobre ele. Este é o germe da academia: um espaço na […]

Read Full Post »

Veja o detalhamento desta discussão neste áudio:

Read Full Post »

Resumo do que tenho visto, a partir do projeto Iplan:  

Read Full Post »

Assistiremos nas próximas décadas o declínio da carteira assinada em nome de micro-empresas individuais, de pessoas, ou grupo de pessoas, que trabalharão em rede. O modelo que mais se aproxima do que prevejo é o do Mercado Livre ou da Estante Virtual. Serão prestadores de serviços que atenderão aos consumidores, formando redes de atendimento, sob […]

Read Full Post »

O mercado sente muito, mas pensa pouco. Não tem tempo. É pressão o tempo todo. Quando há algo meio estranho ou novo, aparece uma nova metodologia, que todo mundo adere. Ora por que o concorrente aderiu, ora por que tem gente na organização que pede novidade. O problema é que as teorias foram feitas para […]

Read Full Post »

A invenção da República foi seguida de  uma intensa alfabetização da população. Saímos, desde o século XV,  de um mundo oral centralizado na doutrina da Igreja para um mais sofisticado, no qual as pessoas passaram a ler mais para poder escolher melhor seus representantes. A República é filha do papel  impresso. Quem lê, tende a […]

Read Full Post »

“Os filósofos limitam-se a pensar o mundo, mas o que importa é transformá-lo” – Marx; Andei pensando sobre as ideias de Marx. Acredito que o ser humano pode ter três instâncias para pensar e atuar no mundo: – a filosofia – que é algo mais amplo e influencia as teorias; – a teoria – que […]

Read Full Post »

O grande problema de toda a sociedade humana é: – escolher líderes que tenham mérito ajudando-nos a pensar melhor e agir e, em alguns casos, decidir; – ser capaz de mudá-los quando deixam de nos representar. Esta é a base da representação. Podemos ver que vivemos na Governança Oral-Escrita – lideranças baseadas na hereditariedade, escolha […]

Read Full Post »

(A partir deste vídeo sobre formigas) A nova Governança Digital objetiva algo sofisticado: reduzir o poder de decisão do centro e dividir com as pontas. Isso só é possível hoje em dia com pouca gente ou com mais, mas em um processo lento e caro. Quando se aumenta o número de pessoas para serem ouvidas […]

Read Full Post »

Você não é capaz de saber tudo sobre um problema. Problemas são como água: “inseguráveis”. Assim, você resolve um dado problema com a sua capacidade de percepção intelectual histórica, da hora. Ou seja, com tudo que recebeu e conseguiu processar. Assim, sua capacidade de pensar e agir é a do dia. A melhor possível, só […]

Read Full Post »

Vamos a elas: Ambiente cognitivo – que define qual o “molde” que nosso cérebro trabalha com alterações a partir de diferentes tecnologias cognitivas, que podem promover a contração e a expansão; Modelo mental – condicionado pelo ambiente cognitivo; Filosofia – condicionada pelo modelo mental; Teoria – condicionada pela filosofia: Metodologia – condicionada pela teoria; Ferramentas […]

Read Full Post »

Conceitos visam expressar fenômenos, reduzindo-os para facilitar, ao ponto de não torná-los sem sentido. A arte de produzir um bom conceito é dizer o máximo no mínimo. Conceitos giram em torno de uma teoria maior. São parafusos que a sustentam. Há, assim, uma harmonia necessária entre o fenômeno maior e seus parafusos particulares. “Rastros digitais”, […]

Read Full Post »

Um dos grandes problemas teóricos hoje em dia é que determinados conceitos precisam vender e se “desteorizar” para ganhar vida fora do laboratório. Isso exige cuidado, pois o que mais existe hoje é conceito que vende sem uma teoria consistente por trás. Portanto, é preciso tentar fazer uma ponte entre o conceito – mercado – […]

Read Full Post »

A Democracia atual foi criada em 1800, com as revoluções liberais, possibilitadas e condicionadas pelo novo Ambiente Cognitivo do papel impresso, iniciado em 1450, com a chegada da Prensa. A ideia era a de: Sai o nobre e entra o parlamentar; Sai o rei, entra o primeiro ministro ou o presidente. Show de bola! De […]

Read Full Post »

Quando falamos em Governança da Espécie temos que entender que existem formas mais sofisticadas de tomada de decisão por mais gente. Que seria decisões de melhor qualidade em função do aumento de diversidade. Toda decisão tem um custo, pois implica em tempo e dinheiro para se ouvir mais gente. Hoje, a Governança Oral-Escrita Impressa -Eletrônica […]

Read Full Post »

A Revolução Cognitiva do Papel Impresso teve a seguinte divisão: Século XV – surgimento da prensa e início da expansão; Séculos XVI, XVII – massificação e movimentos de concepção da nova governança; Século XVIII – implantação da nova governança em algumas regiões; Século XIX – consolidação. O Século XX já é marcado por um século […]

Read Full Post »

Complementando o post anterior, estou tentando traçar perfis de inovação. Trabalhei lá na relação esforço de energia e resposta. Agora, temos, independente se a pessoa é portador de pró-atividade, reatividade ou inatividade, temos outro definidor, que é algo mais do histórico do temperamento. E acho que podemos dividir grosso modo em dois: Filosóficos – o por quê […]

Read Full Post »

O significado individual, aquilo que só nós podemos dar ao mundo, é o que nos acalma e tranquiliza, pois é a única forma, a meu ver, de acordar na segunda-feira com vontade de sair para a rua e chegar na sexta sem a vontade de encher a cara. O que queremos como humanos? Freud apostava […]

Read Full Post »

Conversando com o Alexander Rodrigues, ele questionou o modelo das Eras Cognitivas estar colocado deitado e não em pé, como um Espiral. Ontem, em sala de aula o tema voltou, a partir de um questionamento de um aluno mais reticente às mudanças, que sempre dizia que “desse jeito vamos voltar para o mesmo”. E isso […]

Read Full Post »

Não é possível mais que as organizações se comuniquem com a sociedade apenas usando a escrita e a voz, através de perguntas e respostas, nos ineficientes call-centers, que não param de crescer, mas não dão conta do que se REALMENTE quer, irritando cada vez mais a sociedade. Este artigo apresenta bem os sintomas, sem apontar […]

Read Full Post »

Vou estar ministrando duas aulas no curso Aperfeiçoamento Big Data Estratégico Web Intelligence e Analítica de Dados do Crie/UFRJ. Segue abaixo a ementa das aulas: Módulo 01 – Governança da Espécie 3.0: visão teórica: O que é uma Revolução Cognitiva? Quando ocorreram na história? Quais as consequências para a sociedade e os negócios? Qual a relação das Revoluções […]

Read Full Post »

Podemos dizer que a comunicação algorítmica colaborativa  é a grande novidade da chegada da Internet.  Note que: – comunicação sempre existiu na espécie humana; – os algoritmos começaram a ser usados com o computador; – a colaboração algorítmica involuntária começou a ser testada pelas empresas ao colher dados de ações dos usuários, tais como empresas de […]

Read Full Post »

O desafio de um Profissional Incentivador de Migração para a nova Governança não é fácil, quando estamos falando de capacitar migrantes (aqueles que estão trabalhando e operaram bastante tempo na atual Governança). Temos que levar um profissional do ponto “a” – visão e ação na atual governança; E conduzi-lo para que possa exercer o “ponto […]

Read Full Post »

Quem tem acompanhado este blog, sabe que estamos empenhado em uma tarefa hercúlea, a saber: – desenvolver uma nova visão filosófica da tecno-espécie, que chame de filosofia tecno-cognitiva, que é um aprofundamento filosófico das teorias da Escola de Toronto; – desenvolver uma nova área que é a Antropologia Cognitiva e, dentro dela, a ideia das […]

Read Full Post »

“A pessoa pode suportar perder tudo na vida, menos o significado” – Victor Frankl; A questão do significado é algo interessante, pois vivemos, no fundo, uma luta contra a baixa Taxa de Significado do mundo. Disse aqui nesse vídeo, portanto, que a luta pelo significado é uma luta política! Toda a estrutura de poder, seja […]

Read Full Post »

Vejam o gráfico abaixo: Note que tivemos, a partir de 1450 uma construção de ideias e valores para a mudança de Governança da Espécie, que vai ocorrem em 1800, com as Revoluções Liberais. Há uma curva ascendente no gráfico. É o momento do Pêndulo Cognitivo de Expansão, que podemos chamar de Primavera Cognitiva, quando as […]

Read Full Post »

A alta Taxa de Concentração de Poder pede necessariamente uma baixa Taxa de Subjetividade social! Entendo subjetividade como espaço interno de cada ser humano de pensar e se repensar o que sente e pensa e transformar isso em ações práticas que guardam uma relevante coerência com o que pensou. (A pessoa pode até pensar muito […]

Read Full Post »

Quando se trabalha com aulas participativas, há sempre um pé atrás dos alunos se eles serão manipulados ou persuadidos pelo coordenador das atividades. Gosto de trabalhar com o termo coo-vencimento, que é melhor que convencimento, quando alguém “vence” alguém. A persuasão, que podemos chamar que é algo parecido com o coo-vencimento, é o trabalho de […]

Read Full Post »

Um laboratório dedutivo deve ser criado quando há problemas teóricos e filosóficos para lidar com um dado problema complexo. Metodologias já não são mais eficazes, ver mais detalhes aqui. Rever teorias e filosofias exige um exercício de lógica e não apenas de análise de fatos. É preciso colocar na bancada o seguinte: Existe algo que […]

Read Full Post »

Não existe um pesquisador sem um laboratório. Teorizar é colocar algo dentro de um laboratório para se analisar e concluir algo. Dependendo do problema que se estuda, existem vários tipos de laboratório. Laboratórios que conseguem controlar o problema – existem problemas que são passíveis de reproduzir os fenômenos no laboratório – são o que chamo de […]

Read Full Post »

Podemos dizer que a sociedade tem variações nas Taxas de Circulação Horizontal de Ideias. Antes da prensa, em 1450, a taxa era mais baixa que depois da prensa, pois houve uma redução de custos para que as ideias fossem reproduzidas, criando-se novos canais, que antes o Ambiente Cognitivo não oferecia. Antes da Internet, a taxa […]

Read Full Post »

O ser humano, qualquer um, tem três necessidades, que podemos chamar de ambição. Ter ambição não é um “pecado”. O problema é a alta taxa de ambição, que podemos chamar de ambição tóxica. São três demandas, como vemos na figura abaixo:   A fama é o desejo de ser reconhecido; O poder é o desejo de […]

Read Full Post »

Este seria o sonho de toda a Escola de Toronto e de McLuhan seu principal representante, que afirmou “O Meio é a massagem”, que acabou ficando “O Meio é a mensagem”. Ou seja, independente daquilo que você vê na televisão, ela está mudando a sua cabeça. E isso se daria também com todos os outros […]

Read Full Post »

Já vimos aqui o problema do ceticismo tóxico para a inovação. O ceticista tóxico não é um ceticista passivo, mas ativo. Ou seja, ele defende com argumentos que nada deve ser feito em nome de que nada funciona mesmo, é melhor deixar do jeito que está. É diferente do ceticismo passivo, que está na mesma onda, […]

Read Full Post »

O que realmente muda nas organizações no novo mundo digital? A tomada de decisão atual, baseada no oral e escrito, que tinham suas limitações, passa para o digital, através do uso intenso de algoritmos. Objetivo: aumentar a produtividade, reduzindo custo. Como? Tirando o poder do atual gestor em decidir, a partir das informações orais e escritas, contando […]

Read Full Post »

Podemos dizer que uma inovação precisa negociar com o passado e isso implica em um esforço. Tudo que implica esforço tem um custo, pois alguém (ns) terá que dedicar um número de horas para negociar uma determinada mudança. O pessoal da gestão da mudança lida com isso. Equipe de desenvolvimento da inovação – há um […]

Read Full Post »

Ninguém inova em Marte, mas no planeta terra, dentro de uma sociedade humana. Assim, há o passado com produtos e serviços que existem. Alguém inventou algo e outros resolveram adotar. Há, assim, um problema qualquer que já está sendo resolvido de uma determinada maneira e o inovador vai chegar para propor uma nova maneira. Ou […]

Read Full Post »

Muitos afirmam que a Ciência visa procurar a verdade ou o conhecimento. Acho que é um caminho equivocado. A Ciência nasceu para resolver problemas humanos complexos e quando foge disso se perde. Há o fim, assim, ético da Ciência que é resolver problemas, que causam sofrimento aos seres vivos. É o que nos resta em […]

Read Full Post »

Outro dia me chamaram para um encontro fora do Rio. E eu perguntei se iria dar palestra e me responderam: “Não, aqui não tem isso, é tudo em rede”. Criaram a ideia de que rede é um objetivo, um fim em si mesmo. Nada mais equivocado. Redes são ferramentas humanas que variam de modelos, conforme […]

Read Full Post »

Quem faz teoria escreve para si mesmo. O grande desafio é poder superar o que pensava ontem. Trabalho com este modelo do ato do conhecimento: A narrativa é o que vai se construindo fora de você. Os rastros. A impressão vem de fora, a partir da interação com fatos e ideias. Há um espaço de reflexão […]

Read Full Post »

Podem falar à vontade, mas a ciência tem o papel de ajudar o ser humano a tomar melhor decisões em todas as áreas. Todo o resto é papo para boi dormir. Nem sempre uma decisão conta com uma teoria consistente. Vivemos o fim de uma Ditadura Cognitiva que faz com que, cada vez mais, tomemos […]

Read Full Post »

Há duas batalhas para se conseguir vencer barreiras na aula participativa, no que chamei de Didática Reversa: – os problemas emocionais – que impedem de agir diferente; – os problemas cognitivos – que impedem de pensar diferente. Quando se vai estrutura um curso participativo deve se procurar identificar as dificuldades nos dois campos para poder […]

Read Full Post »

Cepticismo ou ceticismo é qualquer atitude de questionamento para o conhecimento, fatos, opiniões ou crenças estabelecidas como fatos. Ninguém é totalmente cético, ou totalmente não cético. Temos que colocar taxas. Quando a taxa de ceticismo chega a determinado nível, podemos dizer que beira o Ceticismo Tóxico. Que é uma atitude na vida que leva a pessoa […]

Read Full Post »

Há dez anos dou aulas participativas. A maior dificuldade que tive ao longo destes anos do ponto de vista coletivo é lidar com o perfil reativo das pessoas. A maioria dos alunos sofre o mal da passividade e da baixa taxa de reflexão sobre o que recebem da vida. Isso se revolve, através de muita […]

Read Full Post »

O fim da Idade Média é bastante similar ao movimento que estamos vivendo hoje, nas devidas proporções. Quem quer projetar de forma eficaz o futuro, tem esse caminho histórico maravilhoso, pouco explorado pelos estrategias de plantão. Durante a Idade Média houve a consolidação do Altar como o grande canal de comunicação de  massa (podemos brincar […]

Read Full Post »

Já abordei aqui que em uma Expansão Cognitiva vamos partir para aulas cada vez mais participativas baseada em problemas. O ensino baseado em problemas nos leva a uma didática reversa. O problema não é resolvido de forma mais eficaz, pois há impasses afetivos e cognitivos que estão impedindo os alunos de vê-lo melhor e agir […]

Read Full Post »

Há uma forte guinada no século XXI na produção e compartilhamento do conhecimento. Uma sociedade regida por uma Contração Cognitiva tem  uma Baixa Taxa de Inovação e, por sua vez, a produção e compartilhamento do conhecimento tende a ser consolidador, baseado em assuntos, pois são mais controlados; Uma sociedade regida por uma Expansão Cognitiva tem […]

Read Full Post »

O Brasil de maneira geral não se acha no direito de inventar nada. Não se acha capaz, pois acredita que o que pensa, sente não é algo que pode ser sentido ou pensado, pois está aquém de uma determinada “excelência fantasiosa” que é feita lá fora. É um país que prefere seguir os outros. Somos […]

Read Full Post »

Older Posts »