Feed on
Posts
Comments

Category Archive for 'Ciência Ninja'

Uma teoria é uma ferramenta. (Quem não pensa assim não faz ciência, mas arte.) A teoria identifica forças em contextos. As teorias balizam as metodologias que organizam as forças e os contextos para atuar na sociedade. Uma boa metodologia é aquela que tem uma boa teoria. Uma teoria começa a ficar caduca quando as forças […]

Read Full Post »

Cuidado! O mercado é irracional e cria termos e conceitos irracionais. Cabe às teorias dar consistência ou rejeitá-los. No Brasilianês claro: temos que evitar que o rabo balance o cachorro!!! Teoria são produtoras de metodologia. (Assim como filosofias são produtoras de teorias) Como assim? Teorias procura criar analisar as forças para criar formas de lidar […]

Read Full Post »

Há um grave problema civilizatório na maneira que analisamos a realidade de maneira geral. Nós perdemos o viés filosófico, pós Ditadura Cognitiva Global. Grudamos o problema no “eu” e deixamos de ver a percepção. É uma maneira de ver egoica completamente intoxicada de emoções e pouca lógica. Note que estamos vivendo hoje o seguinte fenômeno, […]

Read Full Post »

O que seria a verdade? Verdade é algo provisório. É a tentativa de ponte entre o que percebemos e a realidade. Sim, cada um tem a sua verdade no trilho, desde que o trem não passe por cima. 🙂 Ou seja, se todo mundo está dizendo a verdade, com certeza, tem alguém mentindo. O que […]

Read Full Post »

Quando imaginamos a academia é preciso voltar no tempo. Lá atrás, em um tempo distante, surgiu um dado problema difícil, complexo, que causava sofrimento, que a tribo não conseguia resolver. Naquele momento, se chamava um ancião e/ou um conselho de anciões para se debruçar sobre ele. Este é o germe da academia: um espaço na […]

Read Full Post »

A invenção da República foi seguida de  uma intensa alfabetização da população. Saímos, desde o século XV,  de um mundo oral centralizado na doutrina da Igreja para um mais sofisticado, no qual as pessoas passaram a ler mais para poder escolher melhor seus representantes. A República é filha do papel  impresso. Quem lê, tende a […]

Read Full Post »

Conceitos visam expressar fenômenos, reduzindo-os para facilitar, ao ponto de não torná-los sem sentido. A arte de produzir um bom conceito é dizer o máximo no mínimo. Conceitos giram em torno de uma teoria maior. São parafusos que a sustentam. Há, assim, uma harmonia necessária entre o fenômeno maior e seus parafusos particulares. “Rastros digitais”, […]

Read Full Post »

Quando se trabalha com aulas participativas, há sempre um pé atrás dos alunos se eles serão manipulados ou persuadidos pelo coordenador das atividades. Gosto de trabalhar com o termo coo-vencimento, que é melhor que convencimento, quando alguém “vence” alguém. A persuasão, que podemos chamar que é algo parecido com o coo-vencimento, é o trabalho de […]

Read Full Post »

Um laboratório dedutivo deve ser criado quando há problemas teóricos e filosóficos para lidar com um dado problema complexo. Metodologias já não são mais eficazes, ver mais detalhes aqui. Rever teorias e filosofias exige um exercício de lógica e não apenas de análise de fatos. É preciso colocar na bancada o seguinte: Existe algo que […]

Read Full Post »

Não existe um pesquisador sem um laboratório. Teorizar é colocar algo dentro de um laboratório para se analisar e concluir algo. Dependendo do problema que se estuda, existem vários tipos de laboratório. Laboratórios que conseguem controlar o problema – existem problemas que são passíveis de reproduzir os fenômenos no laboratório – são o que chamo de […]

Read Full Post »

Muitos afirmam que a Ciência visa procurar a verdade ou o conhecimento. Acho que é um caminho equivocado. A Ciência nasceu para resolver problemas humanos complexos e quando foge disso se perde. Há o fim, assim, ético da Ciência que é resolver problemas, que causam sofrimento aos seres vivos. É o que nos resta em […]

Read Full Post »

Quem faz teoria escreve para si mesmo. O grande desafio é poder superar o que pensava ontem. Trabalho com este modelo do ato do conhecimento: A narrativa é o que vai se construindo fora de você. Os rastros. A impressão vem de fora, a partir da interação com fatos e ideias. Há um espaço de reflexão […]

Read Full Post »

Podem falar à vontade, mas a ciência tem o papel de ajudar o ser humano a tomar melhor decisões em todas as áreas. Todo o resto é papo para boi dormir. Nem sempre uma decisão conta com uma teoria consistente. Vivemos o fim de uma Ditadura Cognitiva que faz com que, cada vez mais, tomemos […]

Read Full Post »

Teorizar é o exercício intelectual, que visa criar leis provisórias que possam reorganizar fenômenos do passado e projetar futuros, através do estudo das forças e a relação entre elas dentro de diferentes contextos. O objetivo, assim, das teorias é criar leis, que vão servir de base para que as metodologias possam atuar no mundo, guiando […]

Read Full Post »

A filosofia nos ensina que existem duas formas de abordar um problema: A indutiva – a mais tradicional, rápida, mais comum no dia-a-dia que vou chamar de martelo, na qual você apenas se baseando na sua experiência, intuição, contatos, emoções, conversas para chegar a uma conclusão de como abordá-lo. Aqui você vem dos fatos para as […]

Read Full Post »

Diferente do que achávamos, nossa maneira de pensar é condicionada pelos Ambientes Cognitivos, que quando mudam se tornam o marco zero para as mudanças da forma de pensamento da Espécie. Fiz abaixo um desenho de como o pensamento evolui no tempo, a partir de uma Revolução Cognitiva.  Veja o desenho, que vou detalhar abaixo:   […]

Read Full Post »

Já defendemos que teoria é o estudo das forças em movimento e seus contextos. O primeiro passo para se dedicar ao estudo de um dado problema é identificar as forças. Isso é um passo relevante. Porém, se é uma força ela tem dois extremos. De máxima e mínima potência. Uma determinada força, assim, tem seus […]

Read Full Post »

A Ciência começou quando um conjunto de pessoas mais experientes precisou se reunir para resolver um problema sofisticado ou mais complexo que a galera não conseguia. Assim, a origem da ciência é resolver problema que a maioria das pessoas não tem condições e/ou tempo para resolver. Como o passar dos séculos, fomos criando a ciência […]

Read Full Post »

Muita gente acha que teoria é vento. Quem acha isso é por que não consegue perceber o quanto de teoria está contida nas suas ações. São pessoas que levam a vida a la Zeca Pagodinho, “deixa as teorias me levarem”. Ou seja, as teorias só são invisíveis para os que não pensam nela, o que denota uma […]

Read Full Post »

O epicentro de uma nova Governança da Espécie é a capacidade que temos de criar uma nova maneira de pensar mais compatível com os novos Tecno-códigos que surgem. Muita gente joga pedra no método cartesiano, mas não percebe que ele foi um GRANDE SALTO diante da maneira de pensar da Idade Média. A ideia básica, […]

Read Full Post »

Não existe qualquer discussão cabível sem um sentido ético: para que e para quem se faz o que? Se não há um propósito objetivo, tudo se torna subjetivo e sem possibilidade de métrica, pois se não há um objetivo não se pode saber se ele foi alcançado! O ser humano só pode ter um objetivo […]

Read Full Post »

Num mundo de ideias controladas a memória fazia a diferença. Diria até que a história da evolução das Tecnologias Cognitivas tem sido a de deixar mais e mais nossas mentes mais livres para criar do que para ficar lembrando. O valor estava em quem conseguia, em sala de aula, por exemplo, reproduzir o que leu […]

Read Full Post »

Lembro de algumas críticas da banca na minha tese de doutorado. Teve muito de forma. Uma pesquisa não pode ser bem avaliada, se não se foca no problema/sofrimento que ela procura minimizar. A análise de um trabalho de pesquisa, assim, deve começar do final para o início. Como o problema está sendo visto/atacado hoje? Qual […]

Read Full Post »

De quando em vez, em uma aula participativa temos alunos mais críticos. Que querem participar mais. E isso pode atrapalhar um pouco a diversidade da turma. Como lidar com isso? Incentivo a postura crítica, mas há sempre uma taxa de pertinência e de impertinência para o prosseguimento mais harmônico da aula. Tem alunos que têm […]

Read Full Post »

Toda crise vem de uma ilusão. Havia uma força que ia nos causar desconforto ou sofrimento que sub-avaliávamos. A primeira fase é entender a força. Teorizar sobre ela. Há uma revisão a ser feita, pois há uma força nova nos empurrando para baixo. A segunda, traçar um plano de ação, que implica: Se afastar, se […]

Read Full Post »

A definição mais corrente de professor é daquele que ensina. Quem ensina, ensina alguma coisa para alguém. O professor, assim, tradicional é aquele que sabe algo e vai repassar o que sabe para a sua turma. O professor, no modelo clássico, é alguém que tem um conteúdo a ser repassado. A grande guinada que estamos […]

Read Full Post »

Estava sem sala de aula e um aluno procurava analisar os fatos, a partir do que ele gostaria que fossem e não do que poderiam ser. Essa vontade que temos que as coisas fossem como gostaríamos faz parte do estudo da vida. Não existe pesquisador/pessoa que não tenha que lidar com isso. O cara que […]

Read Full Post »

Se me perguntarem que teoria escolheria para ser a vedete do século XXI, cravaria: a da complexidade. É uma teoria fim, como detalhei aqui, fortemente baseada em um problema: como lidar com fenômenos complexos. A Ciência, desde seu nascimento, foi criada para resolver problemas que o ser humano não-científico não tinha capacidade de solucionar. São […]

Read Full Post »

Teorizar é amadurecer sentimentos, criando um conjunto de conceitos encadeados, que constrói uma narrativa que procura explicar as forças de determinado fenômeno e como se comportam em diferentes contextos. O ser humano tem contato com o ambiente e isso provoca emoções e intuições.  Digamos que essa relação com o ambiente provoca primeiras impressões. Quando refletimos […]

Read Full Post »

O ser humano tem problemas. E procura ferramentas para resolvê-los. Os problemas são nossos objetivos e os meios como vamos resolvê-los. Assim, como todos sabem, a Ciência foi criada para nos ajudar a resolver problemas mais complexos. E ela vive movimentos, conforme o Pêndulo Cognitivo, ora em Expansão, ora em Contração, conforme o surgimento e […]

Read Full Post »

Todo esforço teórico visa construir uma narrativa para influenciar mais gente para um determinado ponto de vista. Existem, entretanto, narrativas e narrativas. Diria que temos: Narrativas que apelam para o sentimento, que são narrativas pré-científicas, que cumprem um papel na sociedade, baseada em impressões, sem um método por trás; E narrativas que têm um poder […]

Read Full Post »

Toda filosofia e a teoria não servem para nada se não desaguarem em uma metodologia. Filosofias produzem teorias. Teorias produzem metodologias. Metodologias produzem (métodos de ação, tecnologias e capacitação de profissionais.) Assim, as metodologias são, na prática, a validação das filosofias e das teorias que as formaram. Metodologias encostam no chão. É a prática das […]

Read Full Post »

Bom, estou aqui defendendo a ideia de um professor-pesquisador-agente de transformação dentro de um novo modelo de ensino baseado em problemas. A defesa a seguir não pode valer para um professor-professor baseado em assuntos, pois são reflexões da minha prática no modelo ensino por problemas. Um ensino baseado em problemas e um professor-pesquisador atuante faz […]

Read Full Post »

Tenho defendido aqui a mudança radical da forma que construímos e repassamos ideias do modelo atual dos assuntos para o de problemas dentro do movimento de Contração para o de Expansão Cognitiva. (Acredito que é algo conjuntural e não estrutural, pois quando tivermos no Pêndulo Cognitivo a tendência ao Controle dos meios a tendência é […]

Read Full Post »

Uma pesquisa ganha muito quando estes dois movimentos se tornam sinergéticos em três instâncias contínuas (impressão, reflexão e expressão) e uma síntese (narrativa). Como vemos na figura abaixo: Reflexão, dividida em duas:   Impressão – aquilo que intui, sente e percebe no campo; Reflexão – pesquisador terá a si mesmo, suas ideias pré-concebidas como interlocutor; Expressão – a […]

Read Full Post »

Digamos que nossos cérebros são computadores, que rodam determinados programas, a partir de um determinado código. O código que rodam normalmente é um senso comum, um código meio padronizado, um pouco mais ou menos para lá e para cá. Quando desenvolvemos novas teorias, na verdade, estamos introduzindo um novo programa dentro de um código antigo. […]

Read Full Post »

Brinco sempre que não devemos casar com conceitos, apenas “ficar” ou namorar, pois eles são ferramentas para que possamos analisar e atuar sobre um dado problema Os conceitos são as cartas dos castelos de cartas, no qual estamos construindo nosso Triângulo do Conhecimento sobre um determinado problema. Não acredito em criação de conhecimento baseado em […]

Read Full Post »

No Triângulo do Conhecimento tentei demonstrar que é preciso criar uma lógica entre Filosofia, Teoria e Metodologias. Toda a estrutura do conhecimento precisa de conceitos. Os conceitos são os nós que vão amarrando todo o resto, como se fosse um grande quebra-cabeças, que precisa ao ser estruturado ter ligações entre si. Os conceitos são as […]

Read Full Post »

Uma ciência, a meu ver, não pode ter um foco em algo que é a solução, o martelo, mas deve se voltar para o problema que faz com que precisemos usar o martelo! Como disse no post anterior, a produção do conhecimento deve se focada em redução de sofrimentos dos seres vivos gerada por problemas. Veja […]

Read Full Post »

Os estudos teriam o foco de solução destes problemas, juntando a maior quantidade de pessoas, pesquisadores com foco na minimização do sofrimento. Hoje, a academia é dividida em Ciências. Ciências são ATUALMENTE campos limitados por assuntos, por objetos e pesquisadores que resolveram se formar e pesquisar naquelas escolas. As Ciências atuais vivem o drama de […]

Read Full Post »

No atual momento da Contração Cognitiva, com a baixa taxa de abstração da sociedade, a maior parte das pessoas que se dedica aos problemas sociais são muito mais cronistas do que teóricos, cientistas. Muitas pessoas escrevem sobre a sociedade e, no caso do meu problema-matriz, sobre os efeitos das tecnologias na sociedade e mais especificamente sobre […]

Read Full Post »

Aqui neste blog, o nosso problema-matriz é: “Ajudar a sociedade a entender e se alinhar com a atual Revolução Cognitiva Digital, através de ações que possam reduzir sofrimento da sociedade e, portanto, gerar valor para as organizações”. Costumo considerar que o que faço neste blog é pesquisa de excelência. E é bom, então, definir o […]

Read Full Post »

Tivemos três Revoluções Cognitivas na história (oral, escrita e digital) que moldaram nosso modelo de governança da espécie e, com isso, a forma de troca de conhecimento. Estamos entrando em outro paradigma cognitivo e podemos inovar na maneira de compartilhar o conhecimento sem algumas velhas amarras conservadoras. Várias das análises que teremos que fazer para […]

Read Full Post »

A crise, como em outros setores, nos aponta como saída a procura de um novo modelo de governança, que permita ampliar o diálogo para fora. Não é possível compreender a crise da ciência longe da crise de todas as organizações da sociedade. As organizações, a ciência é uma delas, vivem o fim de um longo […]

Read Full Post »

Acredito que temos duas possibilidades ao lidar com conhecimento. A narcísica –  atualmente mais vigente e comum: conhecer por conhecer, o que nos leva quase diretamente a assuntos e menos a problemas. Ao fortalecimento do valor de “autoridades” que sabem muito, mas colaboram pouco para a redução de sofrimento da sociedade. Tal linha permite e […]

Read Full Post »

Falei aqui da atual crise da ciência e seu desdobramento. Além de todas as questões abordadas ali, podemos dizer, principalmente na área humana, que os estudos acadêmicos se voltaram para assuntos, verdadeiros sacos sem fundo, de pouco interesse e valor para a sociedade. Quando temos Revoluções Cognitivas há uma abalo no narcisismo organizacional e o […]

Read Full Post »

Dando continuidade ao post passado, podemos dizer que não existe ciência pura. Toda a ciência é aplicada para resolver dois problemas humanos: – a curiosidade – que entraria no campo da ciência disruptiva; – e a necessidade – que entraria no campo da ciência incremental. O estudo do cosmos ou da origem da espécie está […]

Read Full Post »

Acho que é um certo equívoco falarmos de ciência no singular e não no plural. E tenho cometido esse erro seguidamente. Chegou a hora de me chicotear. Note que a ciência que estuda o que não é humano é bem diferente daquela que estuda o ser humano. Existem coisas parecidas, mas é algo completamente diferente. A […]

Read Full Post »

Read Full Post »

Conceitos são a células onde estão embutidos os códigos genéticos da teorias e das filosofias. Tivemos uma boa discussão no laboratório de inovação colaborativa digital da IplanRio esta semana. O debate girou em torno de dois conceitos. Linguagem na Internet e mundo virtual. Muitos dirão que discutir conceitos é perda de tempo, pois não tem […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 20/09/2013 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Tem horas que é bom parar para pensar em que terreno estamos pisando. Minha pesquisa […]

Read Full Post »

Versão 1.1 – 27/09/2013 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Conforme vimos neste post sobre o pêndulo cognitivo, estamos entrando na fase de expansão cognitiva, […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 19/09/2013 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Temos que promover a passagem de um modelo de construção de verdade mais fechado (monoteísta) […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 11/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Há uma certa confusão sobre fazer pesquisas de maneira geral e, em particular, no Brasil. […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 10/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação.   Não se pode acreditar que nada vai mudar e nem que tudo vai mudar, […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 10/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Continuação deste post. A base de uma sociedade é a confiança e como ela constrói […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 10/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Bom, vivemos o fenômeno da Revolução Cognitiva. Há com a chegada de uma nova tecnologia […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Vimos neste post o problema do paradoxo cognitivo. Temos, assim, em determinados momentos da história […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Podemos dizer que o estudo da Antropologia Cognitiva nos leva a um  paradoxo cognitivo similar ao […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. É comum trabalharmos com os absolutos, ainda mais agora no fim da etapa de decadência […]

Read Full Post »

As bolhas ninjas

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Sugiro ver este post anterior aqui. A ideia de uma ciência politeísta-ninja que vem renovar […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Sugiro ver este post anterior aqui. Toda Revolução Cognitiva provoca uma crise do modelo tecno-cultural […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Sugiro ler antes este post. A ciência atual é produzida pela academia. A academia é […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 09/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Toda as organizações da sociedade são regidas pela cultura hegemônica das tecnologias cognitivas de plantão, […]

Read Full Post »

Versão 1.0 – 03/09/13 Colabore revisando, criticando e sugerindo novos caminhos para a minha pesquisa. Pode usar o texto à vontade, desde que aponte para a sua origem, pois é um texto líquido, sujeito às alterações, a partir da interação. Estive lendo o novo livro do Castells sobre as manifestações. “Redes de indignação e esperança […]

Read Full Post »

  A ciência foi criada para dar soluções a problemas complexos; Ela não estuda assuntos, mas problemas. Não faz sentido avaliar pesquisadores por artigos. A métrica deve abranger o conjunto da atividade voltada a solução de problemas. É preciso rever o modelo da academia, da mesma maneira que estamos revendo o do parlamento. A ciência […]

Read Full Post »