Feed on
Posts
Comments

Category Archive for 'AAA = E-books 2014:'

Veja os vídeos em que debato o tema (vídeo 1): Vídeo 02: De maneira geral, ainda mais em fins de Eras Cognitivas, há uma espécie de doença filosófica que podemos chamar de “Matrixismo Agudo”. Tal transtorno afetivo-cognitiva se reflete numa baixa taxa de autonomia de pensamento. Podemos dizer que a taxa da percepção de cada indivíduo […]

Read Full Post »

 A escola de Toronto é chave para entender a Internet. Nunca, na história dessa humanidade (rindo) um grupo de pesquisadores estudou as rupturas das mídias com tanta liberdade intelectual e criatividade. São meus ídolos e gurus, sugiro que os coloque também em lugar de destaque nos seus pensamentos, pois eles são fundamentais para projetar o […]

Read Full Post »

Aula Conjunta 01 – 15/04/14 Presença ilustre de Sandro Barreto, Gerente de Marketing do Taxibeat, eis as fotos. Depois, tivemos a apresentação do laboratório e o encontro das duas turmas básica e avançada, quando dúvidas foram tiradas. Segue o áudio completo: Complementei o texto escrevendo o seguinte post: “Qual é a saída para o Taxibeat?“. […]

Read Full Post »

O ser humano é a única Tecno-Espécie do planeta, pois desenvolveu e está em constato processo de aperfeiçoamento de Tecno-códigos para exercer e aprimorar a sua Governança. Assim, todas as espécies vivas sociais criam um dado modelo de Governança: como tomam decisões para sobreviver e reproduzir. As únicas que não têm uma Governança Coletiva, mas […]

Read Full Post »

Podemos dizer que uma Governança da Espécie se estabelece em cima do seguinte DNA:   Relacionamento – estabelece o vínculo e o modus vivendi entre os seres vivos; Troca – a partir do relacionamento, as trocas se estabelecem; Tomada de decisões – a partir dos relacionamentos e trocas as decisões são tomadas Aprendizado – capacidade […]

Read Full Post »

A base que define a Governança da Espécie são os Tecno-códigos de Troca, Aprendizado, Relacionamento, Produção de Ideias e Tomada de Decisões. Em alguns momentos da história, novas Tecnologias Cognitivas Radicais permitem que sofistiquemos estes códigos, o que nos permite decidir com mais gente, de forma mais barata e melhor. Essa é a base e a […]

Read Full Post »

A base da Tecno-Filosofia Cognitiva é que somos uma Tecno-Espécie, na qual a tecnologia não é acessório, mas formadora da espécie. Assim, criamos códigos de troca, de relacionamento e de tomada de decisões que mudam no tempo e nos tornam capazes de lidar com o aumento da Complexidade Demográfica. Quanto mais formos, mais complexos terão […]

Read Full Post »

Quanto mais gente tivermos no mundo, mais precisaremos sofisticar a Governança da Espécie, de tal forma que permita que mais gente possa ajudar a tomar decisões, sem aumentar o seu custo, mantendo a taxa de qualidade lá em cima. A Governança é o modelo que temos disponíveis e estabelecemos para tomar decisões. Toda governança tem […]

Read Full Post »

Acho que fica mais fácil entender este conceito, a partir do vídeo abaixo: Note que a chegada dos lobos no parque é a chegada de uma Força Relevante de Mudança da Governança, pois, os lobos estão no topo da cadeia alimentar. Quando chegam, eles alteram e modificam a Governança, que vinha sendo exercida pelos cervos. A […]

Read Full Post »

A base, a meu ver, de uma atitude inovadora, sob esse prisma, tem que ser um compromisso ético e não moral, pois você vai querer melhorar as coisas, por algo que você QUER fazer e não por algo que você DEVE fazer. Trabalho no meu curso de Inovação Estratégica a questão da separação entre ética e […]

Read Full Post »

Nas organizações de hoje, temos um batalhão gigantesco de gente trabalhando no planejamento e na estratégia de curto prazo e um número muito reduzido de gente trabalhando no médio e longo prazo. Digamos que dentro de uma organização tradicional temos dois perfis demarcados. Os que se preocupam em fazer. E os que se preocupam em […]

Read Full Post »

Pessoas que vasculham o horizonte por sinais de mudança devem de alguma forma separar as tendências importantes e duradouras daquelas que são de curta duração e, finalmente, irrelevantes. (Confundir uma mudança fundamental com uma alteração temporária pode ser fatal.) – Miles D. White; – Frases de 2014.  Vamos criar mais uma regrinha. Quanto mais estranho ou […]

Read Full Post »

Uma ciência, a meu ver, não pode ter um foco em algo que é a solução, o martelo, mas deve se voltar para o problema que faz com que precisemos usar o martelo! Como disse no post anterior, a produção do conhecimento deve se focada em redução de sofrimentos dos seres vivos gerada por problemas. Veja […]

Read Full Post »

Os estudos teriam o foco de solução destes problemas, juntando a maior quantidade de pessoas, pesquisadores com foco na minimização do sofrimento. Hoje, a academia é dividida em Ciências. Ciências são ATUALMENTE campos limitados por assuntos, por objetos e pesquisadores que resolveram se formar e pesquisar naquelas escolas. As Ciências atuais vivem o drama de […]

Read Full Post »

Saber viver é estar aberto para ser contraditório e admitir quando isso acontece para se aprimorar. Ser contraditório é atitude principal de quem quer viver e ajudar a mudar o mundo!!! Os canais horizontais de circulação de ideias, Facebook na frente, são ricos em nos ajudar a conhecer melhor o ser humano. Antes, víamos os seres […]

Read Full Post »

Bom, a ideia é discutir a implantação de Laboratórios Estratégicos de Inovação com ênfase na implantação da nova Governança Digital. Que é o centro promotor da Gestão Estratégica da Inovação. Esta é metodologia que estou melhorando e aprimorando nos últimos anos, através de um curso de capacitação. O objetivo é criar uma cultura e incentivar […]

Read Full Post »

O diferencial de uma organização para outra, mais e mais, vai depender de sua visão de futuro! E eu diria, que além disso, a sua capacidade de transformar em ações, dentro de uma Carteira de Inovação essa visão! Falamos aqui das estratégias de se pensar Gestão da Inovação. O item fundamental que tenho defendido como estratégia […]

Read Full Post »

De maneira geral, as organizações não pensam em inovação, quando pensam não tem carteira, quando tem não reservam recursos para projetos disruptivos. Quando se fala em inovação parece que é algo que só tem um jeito de promover, de se fazer a gestão da inovação.  Na verdade, vejo quatro possibilidades. Vivemos uma Expansão Cognitiva e […]

Read Full Post »

A evolução da Expansão Cognitiva, vai cada vez mais tornar o cenário mais e mais incerto, com iniciativas cada vez mais radicais e maior adesão rápida da sociedade. Vivemos uma Expansão Cognitiva. Nestes fenômenos na história temos um radical aumento da taxa de inovação da sociedade, pois: – ideias se descontrolam; – projetos novos começam a […]

Read Full Post »

No atual momento da Contração Cognitiva, com a baixa taxa de abstração da sociedade, a maior parte das pessoas que se dedica aos problemas sociais são muito mais cronistas do que teóricos, cientistas. Muitas pessoas escrevem sobre a sociedade e, no caso do meu problema-matriz, sobre os efeitos das tecnologias na sociedade e mais especificamente sobre […]

Read Full Post »

Não se pode analisar o capitalismo sem os conceitos cognitivas, ou a a noção de que ele foi criado e viveu, até o momento, sob a égide de uma Contração Cognitiva e  agora, pela primeira vez, uma Expansão, que visa, como foi no passado, promover inovações incrementais e radicais na Governança da Espécie.  O capitalismo tem uns 200 e poucos […]

Read Full Post »

A inflexão principal desta guinada de um profissional antes e depois do que chamo desse curso de inovação disruptiva é a capacidade de perceber E SENTIR que a realidade é líquida, mutante, incerta, que exige um esforço de não acomodação e pede humildade para que os pontos de vista se somem, através do diálogo, para […]

Read Full Post »

A meu ver ignorar a Força Autônoma das Tecnologias é o grande erro filosófico-teórico do século XX e que precisará ser revisto se quisermos entender o novo século. Podeira dizer que o ponto de virada para compreender o século XXI é uma mudança na maneira que pensamos o ser humano e a sua relação com […]

Read Full Post »

A tecnologia tem um papel de liberadora da espécie de uma Área de Restrição/Proibição para uma determinada Área de Liberação. Assim, quando uma nova tecnologia chega, alguns limites, fronteiras da espécie, se ampliam do ponto “a” do momento da pré-tecnologia para o ponto “b” pós- tecnologia, obrigando a uma mutação da espécie maior ou menor, […]

Read Full Post »

Os áudios completos das aulas podem ser vistos aqui. Semana passada, no dia 12/03/14, tivemos a palestra de abertura com quase 30 presentes. Toda gravada aqui. A base do encontro foi a  apresentação do modelo de curso, com a introdução de Cristina, Bárbara e Paulo, os gestores do projeto. Conseguimos conversar bastante e o pessoal me […]

Read Full Post »

Os áudios completos das aulas podem ser vistos aqui. Ontem, 18/03/14, tivemos a primeira aula. Toda gravada aqui. A base do encontro foi a discussão sobre: – transformar a criação de laboratórios colaborativos digitais como um serviço da Iplan. E para isso é preciso criar e preparar o pessoal para  ser multiplicador. Fiquei pensando no modelo […]

Read Full Post »

Um adjetivo é, assim, a prática de etiquetar autores e ideias por falta de tempo ou disposição para o diálogo. Normalmente, quando publico ideias novas , tenho dois tipos de reação nos comentários. Pessoas que, por vários motivos, querem se aprofundar e entender mais os conceitos; E os que querem guardar o que digo em […]

Read Full Post »

Andei falando por aí que o ser humano está entrando em um processo de mutação com a chegada da Revolução Cognitiva Digital. Porém, quero refazer a afirmação. Vivemos dentro de ambientes tecno-sociais, que muitos chamam de cultura, que vivem momentos de limite e quebra de barreiras em função do desenvolvimento de novas tecnologias, o que […]

Read Full Post »

Aqui neste blog, o nosso problema-matriz é: “Ajudar a sociedade a entender e se alinhar com a atual Revolução Cognitiva Digital, através de ações que possam reduzir sofrimento da sociedade e, portanto, gerar valor para as organizações”. Costumo considerar que o que faço neste blog é pesquisa de excelência. E é bom, então, definir o […]

Read Full Post »

Vamos superar a ideia de que as tecnologias não mudam o mundo? Ou de que as tecnologias mudam o mundo? Nem uma coisa, nem outra. O passo para sair do atoleiro teórico-filosófico atual é o conceito central da nova Filosofia Tecno-cognitiva, que nos concebe como uma tecno-espécie, vivendo em ambientes culturais artificiais e modelados pelas […]

Read Full Post »

O Rei era filho do papel manuscrito e não conseguiu enxergar que o papel impresso seria a sua guilhotina! Haverá sempre uma relação harmônica entre a Governança da Espécie e os Ambientes Tecno-Cognitivos. Ou seja, a governança da espécie será a cara do ambiente tecno-cognitivo e vice-versa  Porém, primeiro sempre mudamos as tecnologias, que abrem novas […]

Read Full Post »

Quando falamos em nos adaptar às novas tecnologias estamos falando em nos adaptar as novas possibilidades, ações, inovações, facilidades que a quebra das barreiras anteriores não permitia. Dizem que se um passarinho for solto depois de um tempo engaiolado tende a morrer. O animal se acostuma a vida de cativeiro. Diria que o ser humano […]

Read Full Post »

O quadro abaixo demonstra como podemos, de maneira geral, apresentar um modelo de como chegam novas tecnologias à sociedade:   1 – Latência por mudança – a espécie deseja fazer algo e não consegue, pois há necessidade de uma tecnologia não desenvolvida. Voar e o avião é algo que exemplifica bem isso; 2- Barreira do […]

Read Full Post »

Tivemos três Revoluções Cognitivas na história (oral, escrita e digital) que moldaram nosso modelo de governança da espécie e, com isso, a forma de troca de conhecimento. Estamos entrando em outro paradigma cognitivo e podemos inovar na maneira de compartilhar o conhecimento sem algumas velhas amarras conservadoras. Várias das análises que teremos que fazer para […]

Read Full Post »

O primeiro período da chegada do computador não oferecia a alternativa de uma nova Governança, através de um novo modelo sustentável, barato e confiável de tomar decisões de forma melhor. Agora, porém, isso é possível, através do que da colaboração de massa digital. A chegada do digital no mundo pode ser marcada, a partir de […]

Read Full Post »

A partir da definição de governança, podemos dizer que temos mudanças na governança da espécie quando ocorrem as raras Revoluções Cognitivas. Ou seja, tomamos decisões, a partir das tecnologias cognitivas disponíveis, que limitam ou expandem a participação de mais gente na toma de decisão de forma sustentável. (Entende-se forma sustentável como uma relação custo/benefício que seja […]

Read Full Post »

Uma crise de governança se caracteriza quando as decisões tomadas são de baixa qualidade. Podemos aferir diferentes critérios para o que vamos chamar de baixa qualidade de decisão. Eu, a partir de um ponto de vista ético, diria que baixa qualidade de decisão é quando há um aumento da taxa de sofrimento da sociedade. As […]

Read Full Post »

O que é meritocracia?

Como vimos aqui, a base principal das mudanças é a chegada de um novo modelo de tomada de decisões que nos permite criar uma nova governança da espécie. Vivemos atualmente sob o signo da inovação, fruto da expansão cognitiva, que procura fazer um ajuste entre decidir melhor para 7 bilhões de pessoas. Porém, a inovação é […]

Read Full Post »

A crise atual das organizações como disse aqui é o impasse entre a complexidade demográfica e a capacidade de tomada de decisões que é feita atualmente. Ou seja, a espécie cresceu, mas continua tomando decisões, do ponto de vista hierárquico,  praticamente como há 200 anos atrás. O que nos leva a uma baixa qualidade de […]

Read Full Post »

A crise das organizações nos aponta como saída a procura de um novo modelo de governança, que permita ampliar o diálogo para fora. As organizações  vivem o fim de um longo período de concentração das ideias, que chamo de Ditadura Cognitiva, quando o pêndulo tende a retração e não à expansão. Há nesse período, principalmente no século passado […]

Read Full Post »

Tenho falado da crise das organizações, veja mais aqui, e o impasse diagnosticado é o seguinte: – concentração das decisões, diante dos limites tecnológicos cognitivos; – versus o aumento contínuo da população. O que tivemos aí e agora estamos retomando? Cada vez menos gente tomando a decisão, de forma isolada, por mais gente. É óbvio […]

Read Full Post »

A crise, como em outros setores, nos aponta como saída a procura de um novo modelo de governança, que permita ampliar o diálogo para fora. Não é possível compreender a crise da ciência longe da crise de todas as organizações da sociedade. As organizações, a ciência é uma delas, vivem o fim de um longo […]

Read Full Post »

Quanto maior for o controle das ideias, maior tenderá a ser a taxa de perversidade das organizações de plantão. Se aumentamos o tamanho da população, imagina-se que se vai aumentar a taxa de participação. Quando isso não acontece, entramos em uma crise de governança, pois cada vez mais as decisões são tomadas em nome de […]

Read Full Post »

Governança é a maneira que tomamos decisões para resolver problemas dentro de um tripé que envolve: quem, como e para quem? Governança é, assim: – critérios de quem são as autoridades de plantão nas organizações – quem toma as decisões? – critérios como se reciclam as autoridades de plantão – Com que critérios são mantidos, valorizados […]

Read Full Post »

Há uma relação direta do exercício do modelo de governança da sociedade, o controle das ideias e as tecnologias cognitivas disponíveis. Essa tecno-visão não é corrente e muda bastante a maneira que pensamos as sociedades humanas. Note que podemos dizer que há uma relação, pois:  A governança será compatível com o controle das ideias. Que […]

Read Full Post »

A macro terapia

O diagnóstico é coletivo: vivemos hoje um conjunto de macro transtornos afetivos-cognitivos, como disse aqui. O fim de uma ditadura cognitiva nos coloca esse impasse. Não percebemos, mas a prática de uma governança vertical nos leva a estes problemas. Para que possamos recuperar o tempo perdido é preciso, antes de tudo, diagnosticar o problema para […]

Read Full Post »

Nos canais de expressão digitais você é reconhecido por um grupo menor de pessoas, que te dão aval a sua originalidade, a base para se criar um ambiente inovador, pois cada ideia interessante não morre no nascedouro, pois é incentivada por quem vê valor, desde cedo. Somos seres sociais e precisamos de reconhecimento da sociedade […]

Read Full Post »

Assim, as redes sociais, regidas pelo digital, não são uma geradora de uma piora das relações humanas, mas uma tentativa de resgate! Apenas uma síntese: 1) toda rede humana é social; 2) assim, para sermos menos imprecisos é necessário falar em redes sociais regidas por ambientes cognitivos distintos; 3) estamos saindo da rede social, regida pelo […]

Read Full Post »

Vou chamar de canalização a capacidade da sociedade ter canais de expressão. Há uma relação ainda não estabelecida entre demografia e taxas de canalização humana. Ou seja, quanto mais habitantes formos no planeta, mais haverá a latência por novos canais de expressão. Mais gente, mais complexidade. Quanto mais complexidade, mais pressão por diálogo, pois mais […]

Read Full Post »

Uma inovação radical é procurar tirar uma latência inconsciente do fundo do oceano, através de um produto ou serviço, que serve de boia, mas que têm que estar alinhado às macro-tendências. Disse aqui neste post, que vivemos a ascensão de profissionais que se dedicam e se dedicarão para o futuro.  Aqui vou falar mais da […]

Read Full Post »

Quando vivemos o início de uma Revolução Cognitiva temos, uma expansão das ideias e isso aumenta a taxa de inovação da sociedade. O que nos leva, por sua vez, a uma instabilidade e um futuro mais imprevisível, o que aumenta o espaço na sociedade de profissionais que nos ajudem a ver o amanhã melhor. Vejo que […]

Read Full Post »

As decisões profissionais

Dois dos meus filhos – gêmeos – estão para decidir carreira. E a discussão sobre profissão rola solta aqui em casa. Porém, há, além, da decisão de que escola vão escolher, várias outras. Diria que um profissional passa pelos seguintes estágios: – empregado ou empregador? Vai montar empresa ou trabalhar na empresa de alguém? – lida […]

Read Full Post »

Tenho tentado defender aqui neste e-book que estamos justamente no momento de dificuldade de criar a sabedoria de conseguir mudar o mundo e sobreviver deste mundo. Um dos pontos centrais de um empreendedor orgânico é sua relação com o legado. Hoje, de maneira geral um empresário, ou empreendedor, vai avaliar seus resultados pelo dinheiro que […]

Read Full Post »

Read Full Post »

Read Full Post »

A inovação disruptiva se trabalha com uma taxa de abstração muito maior, pois é preciso criar algo que não está sendo visto, do nada, uma criação em cima de conceitos, latências, coisas intangíveis. Ao longo dos últimos anos, tenho aprendido à duras penas a preparar pessoas para pensar e criar projetos disruptivos. Não é algo […]

Read Full Post »

Não é algo opcional, mas obrigatório, que é a diferença de uma metodologia optativo para uma obrigatória! Trabalhar com inovação no Brasil não é fácil. Disruptiva, então, muito mais difícil ainda. A área exige uma pitada de empreendedorismo orgânico. Ou seja, se você está na fase de sobrevivência, com contas para pagar ontem, não tem […]

Read Full Post »

Estou me tornando especialista em Gestão de Carteira de Inovação com forte ênfase em inovação disruptiva e criação de novo modelo de governança. Inovar é mudar. Inovação disruptiva é mudar muito. Da água para o vinho. Sim, não havia espaço para nenhuma gestão da inovação há uma década, nem no mundo MUITO MENOS no Brasil. […]

Read Full Post »

Vimos aqui, alguns princípios do empreendedorismo orgânico. Muita gente que converso por aí, tem projetos bacanas, conceitos e procuram investidores. O padrão hoje, entretanto, do capital de risco, digamos tradicional, é de números sem propósito. O investidor bota dinheiro para tirar dinheiro e ponto. Essa é a regra, nada contra, mas vai na contra-mão do […]

Read Full Post »

Uma empresa sem causa, ou princípio hoje, perde valor em uma sociedade mais conectada, aberta e transparente. Essa discussão é antiga, mas cabe atualizações. Você precisa trabalhar para sobreviver. E adoraria também viver, ter um projeto bacana, que unisse o máximo do seu potencial criativo com a redução de sofrimento do mundo. Digamos que esta […]

Read Full Post »

A sabedoria empreendedora

Gosto do mantra do AA: “Serenidade para o que não posso mudar, coragem para o que eu posso e sabedoria para saber a diferença”. Isso deveria ser o lema do empreendedorismo. Note que se fala no mantra de procura da sabedoria e sabedoria é algo que está acima dos dados, da informação, do conhecimento. Sabedoria […]

Read Full Post »

Empreender é fazer algo novo. Empreender digitalmente é querer fazer algo muito mais novo. Porém, todo o empreendedor digital vai esbarrar em um forte dilema. A mudança que eu quero para o mundo, ou vejo para ele, me permitirá sobreviver do meu negócio? Note que empreender digitalmente é crackear a sociedade. É fazer algo que o dito […]

Read Full Post »

Como vimos aqui, as organizações precisam fazer ajustes diante das novas mudanças do mercado, porém há uma incapacidade para saber exatamente que mudanças. A atual crise é uma crise inédita para as organizações e não está nos manuais, pois é provocada por uma Revolução Cognitiva, um fenômeno raro, mas que tem consequências profundas na vida das […]

Read Full Post »

As organizações, principalmente no Brasil, vários tipos de crises: Interna: Dificuldade de manter um equilíbrio entre receita e despesa por problemas de gestão interna. Externa: Dificuldade de manter um equilíbrio entre receita e despesa por dificuldade de ajustes diante de mudanças sociais, políticas e econômicas. Ou seja, uma crise é algo que ocorre por uma […]

Read Full Post »

Tempos cognitivos

Muita gente me pergunta quando as previsões de uma nova sociedade digital vão aparecer.  E é algo que precisa ser bem discutido, pois como diz o Naisbitt: O futuro não é temporal, mas regional. Visto sobre este ponto de vista, podemos dizer que há vários futuros em paralelo, ocorrendo no mundo, mas uns mais promissores […]

Read Full Post »

Inovação e escravidão

Há uma cena marcante no filme “12 anos de escravidão”. O personagem principal está em um navio e um escravo diz para ele algo assim: “Só nós podemos fazer a revolta, pois nascemos livres, os outros, que nasceram escravos, não farão nada, pois aprenderam a ser escravos desde pequenos”. A chegada da Internet nos traz […]

Read Full Post »

Acredito que temos duas possibilidades ao lidar com conhecimento. A narcísica –  atualmente mais vigente e comum: conhecer por conhecer, o que nos leva quase diretamente a assuntos e menos a problemas. Ao fortalecimento do valor de “autoridades” que sabem muito, mas colaboram pouco para a redução de sofrimento da sociedade. Tal linha permite e […]

Read Full Post »

 Vou trabalhar aqui com o problema das organizações intermediadoras, aquelas que não são produtoras diretas, mas intermediam processo e produtos. Hoje, como detalhei aqui, vivemos crises diferentes com a chegada da Revolução Cognitiva: Em países centrais e periféricos (não leve para o lado moral, apenas referência econômica); E dentro deles das diferentes organizações, como detalhei […]

Read Full Post »

Além da dialética demografia-governança, é preciso entender outra relação de causa e efeito e efeito causa, que é a relação entre governança, confiança, trocas e ambientes cognitivos. Somos uma espécie social e só sobrevivemos em grupo. A qualidade das trocas define radicalmente o sucesso da espécie, de cada região, país e pessoa. Uma sociedade precisa, […]

Read Full Post »

É preciso para analisar os impactos da Revolução Cognitiva Digital na sociedade estabelecer uma diferença entre vários tipos de organização. As intermediadoras e as produtoras. E as produtoras com alta ou baixa taxa de inovação. As mais afetadas serão, pela ordem: as intermediadoras, as produtoras com alta taxa de inovação e, por fim, as produtoras […]

Read Full Post »

Older Posts »