Feed on
Posts
Comments

Category Archive for 'Conceituações'

  Bom, vamos as premissas e aos passos: Premissas: a) a adoção de laboratórios de Governança Digital devem partir de visão estratégica da organização; b) a organização se conscientiza e aceita o cenário disruptivo que a Internet traz para a sociedade, que exige uma nova Governança Organizacional e novas formas de lidar com velhos, complexos […]

Read Full Post »

Veja como podemos descrever o que ocorre nas Plataformas em termos de Colaboração: Há dois tipos de Colaboração: – A Humana – que é feita por seres humanos com dois tipos: Voluntária – aquela que há um esforço consciente, maior ou menor, tal como curtir, dar estrelas ou deixar um comentário; Involuntária – aquela que […]

Read Full Post »

Vimos que temos Plataformas Digitais Colaborativas e agora vamos detalhar a sua anatomia operacional.   Gestor – é aquele que controla e define os parâmetros do Algoritmos; Algoritmos – sequência de procedimentos que serão feitos, a partir da colaboração; Colaboração – dados que entram na Plataforma que define a colaboração voluntária e involuntária dos usuários […]

Read Full Post »

Podemos dizer que temos: O fazedor – nos canais de ação; O pensador – nos canais de conhecimento; O articulador – nos canais de relacionamento. E acredito que estes três devem trabalhar em sinergia. Há necessidade humana para que isso ocorra e gente que se sentirá melhor em cada um destes perfis, que pode mudar, […]

Read Full Post »

Bom, estamos criando cada vez mais redes sociais com apoio digital. E precisamos pensar em vários tipos de redes que existem. Do projeto que fiz com o pessoal da Petrobras há alguns anos, chegamos a seguinte conclusão: Uma rede se estrutura e pode ser classificada, a partir do seu objetivo. As redes tem três pilares […]

Read Full Post »

Vimos aqui os três tipos de rede. Uma rede humana, que agora migra muito para o digital, precisa de um propósito que a mantenha. Um objetivo que tem que ser adequado ao modelo da rede e vice-versa. Uma rede de ação precisa entregar coisas; Uma rede de conhecimento precisa mudar ou reafirmar percepções, aumentando o […]

Read Full Post »

Veja o detalhamento desta discussão neste áudio:

Read Full Post »

Resumo do que tenho visto, a partir do projeto Iplan:  

Read Full Post »

O mercado sente muito, mas pensa pouco. Não tem tempo. É pressão o tempo todo. Quando há algo meio estranho ou novo, aparece uma nova metodologia, que todo mundo adere. Ora por que o concorrente aderiu, ora por que tem gente na organização que pede novidade. O problema é que as teorias foram feitas para […]

Read Full Post »

(A partir do livro “O que é Design Thinking? De Rique Nitzsche”) O modelo mental é um conceito que considero importante para discutir o Design Thinking 3.0. No livro do Rique ele chega a usar o conceito de “plataforma diferenciada de pensar”. Eu acredito que temos plataformas ou modelos mentais que variam na conjuntura e […]

Read Full Post »

Um dos grandes problemas teóricos hoje em dia é que determinados conceitos precisam vender e se “desteorizar” para ganhar vida fora do laboratório. Isso exige cuidado, pois o que mais existe hoje é conceito que vende sem uma teoria consistente por trás. Portanto, é preciso tentar fazer uma ponte entre o conceito – mercado – […]

Read Full Post »

Vou estar ministrando duas aulas no curso Aperfeiçoamento Big Data Estratégico Web Intelligence e Analítica de Dados do Crie/UFRJ. Segue abaixo a ementa das aulas: Módulo 01 – Governança da Espécie 3.0: visão teórica: O que é uma Revolução Cognitiva? Quando ocorreram na história? Quais as consequências para a sociedade e os negócios? Qual a relação das Revoluções […]

Read Full Post »

Toda filosofia e a teoria não servem para nada se não desaguarem em uma metodologia. Filosofias produzem teorias. Teorias produzem metodologias. Metodologias produzem (métodos de ação, tecnologias e capacitação de profissionais.) Assim, as metodologias são, na prática, a validação das filosofias e das teorias que as formaram. Metodologias encostam no chão. É a prática das […]

Read Full Post »

O principal erro das organizações atual é não compreender o que vou chamar de Força Relevante de Mudança da Governança  Esta força é aquela que consegue interferir em um dado ambiente e causar mudanças profundas, pois altera como a Governança está sendo praticada. A massificação das Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras têm esse poder. Porém, quando as […]

Read Full Post »

Não existe estratégia sem inovação e nem inovação sem estratégia. E não existe estratégia sem a inclusão das forças disruptivas principais do cenário com projetos que possam promover o alinhamento as suas principais consequências.  A “moda” inovação criou agora mais uma metodologia de grife: gestão da inovação. Que entra na maioria das organizações como mais um […]

Read Full Post »